• EditoraMatarazzo05Banner0000.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0005.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0006.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0007.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0008.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0009.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0010.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0020.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0100.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0110.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0120.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0130.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0160.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0180.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0190.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0200.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0210.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0220.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0230.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0240.png
 
       
 
 

Mais uma vez andou bem a Editora Matarazzo em lançar o seu novo editorial: PEÇAS LITERÁRIAS III.

Na verdade não é mais um lançamento vitorioso da editora, mas uma produção literária digna das melhores bibliotecas do país.

Trata-se de um ramalhete de belas e perfumadas rosas colocadas nas mãos do amigo leitor.

A obra está recheada de boas peças literárias para gáudio e deleite dos leitores.

É um passeio lírico pelos caminhos da Metrópole gloriosa.

É um mergulho por um São Paulo das entradas de bandeiras; bandeirantes e pioneiros, como Vanguarda literária do século XXI.

Cabe, nessa instância, uma ligeira, mas necessária comparação entre A ESTÉTICA DE 22 E A ESTÉTICA DA VANGUARDA LITERÁRIA DE POETAS, ESCRITORES E ARTISTISTAS EM SÃO PAULO.

O Modernismo foi um movimento artístico e cultural, surgido no início do século XX, com o objetivo era quebrar com o tradicionalismo reinante na época, experimentando novas técnicas e criações artísticas.

Esse decantado Movimento teve como foco principal o Manifesto Técnico da literatura futurista de 1812.

Marinetti apresenta em Milão os tópicos básicos de uma reforma radical.

O Brasil vive igualmente uma nova forma de pensar o sistema e a cultura vigente.

Os artistas modernos, a partir dessas novas composições artísticas que se estabeleciam, desenvolveram técnicas de criação e reprodução, fazendo surgir subjetivamente uma nova forma de pensar a estética vigente.

Já a Vanguarda Literária Paulista de Poetas, Escritores e Artistas procura em essência resgatar principalmente os valores com características autênticas e genuínas do cotidiano paulista e paulistano.

O propósito é recolher através da arte, máxime em relação à literatura os ricos valores culturais da capital e interior.

Mostrar que apesar da violência, dos problemas da metrópole há um nicho de pedras preciosas, que polidas podem apresentar seu melhor brilho.

O grupo está disposto a dar voz e vez a valores que se acham ocultos, mas que descobertos e revelados podem apresentar o seu melhor lavor artístico.

Aliás, isso vem ao encontro do próprio conceito de Literatura.

“Literatura é um registro que se identifica com o contexto histórico, social e cultural inerente ao ato de ler.”

É um olhar que desperta vários olhares no resgate do mesmo conteúdo cultural.”.

É um mergulho “de profundis” na produção cultural paulista e brasileira.

O Movimento busca resgatar e trazer igualmente à baila valores, tais como: Ernesto Nazareth, Brasílio Itiberê, Chiquinha Gonzaga, a rainha da música sertaneja raiz, Inezita Barroso e tantos outros...

Essa ação abre um leque abrangente de tendências e influências que enriquecem o cabedal cultural paulista e brasileiro.

Criar um laboratório de conceitos relacionados à escrita, à leitura, e ao conhecimento para se ter um melhor entendimento e compreensão da obra.

O Movimento irá explorar melhor as origens, tendências e valores culturais da frase portuguesa, usando da pesquisa total, com auxílio da Cibernética, da Informática e do Ciberespaço.

Ressaltar a literatura com fundamento no imaginário e do papel do artista como o testemunha e espelho do seu tempo.

Mostrar que a obra está cristalizada na escrita; a valorização mesma da leitura, conhecimento, cultura, comunicação. Ideologias, linguagens, língua e cidadania como fonte também de deleite, lazer e prazer.

Enfim, apresentar a produção literária com criatividade, com base na intuição, que aponta múltiplas possibilidades que o texto produzido sugere.
Fernando Canto Berzaghi



TEMAS / PARTICIPANTES

CONTOS

MEU QUARTO MÁGICO
Camila Giudice

OS DEDINHOS DO PÉ
Jacy de Castro

CRÔNICAS
SOLIDARIEDADE NÃO RIMA COM ESTERILIDADE
Fernando Canto Berzaghi

O PIRANHÃO
Jacy de Castro

CREME DE CUPUAÇU
O PIANINHO “O PICARETA”
ADAURI ALVES
MINHAS MONOGRAFIAS
Thais Matarazzo

POR QUE GOSTO DE ESCREVER? VEM CÁ QUE EU TE CONTO...
DESCOBRINDO “A ESCRIBA”
Ana Camargo

ESCREVER
“AI DE MIM SE NÃO ESCREVESSE...”
Jacy de Castro

UM POUCO DE MIM
Josemar Duarte

ESCREVER
Marcello Laranja

“VIVER, DEIXAR VIVER E ESCREVER!”
Manuel Martins



POESIAS

MESMA FOZ
REVELAÇÃO
CÔMODOS
Anne Mahin

PEREGRINA ITINERANTE DA PAZ
Fernando Canto Berzaghi

NOTURNOS, SIM...
DIGRESSÃO...
CONFLITO
ENSEJO
Glafira Menezes de Oliveira Corti

A VIDA EM POESIA
A SINFONIA DAS PALAVRAS
TECELAGEM POÉTICA
Isabel Cristina Nogarotto

CORAÇÃO VAZIO
FLOR DE PAPEL
MAR DA MINHA TERRA
Jucá Santos



DADOS TÉCNICOS
TÍTULO:
Peças literárias III
AUTOR: diversos
EDITORA: Matarazzo
IDIOMA: Português
ENCADERNAÇÃO: Brochura P&B. Papel polen soft 80 gr/m².
ILUSTRADO: sim
FORMATO: 14 x 21 cm
PÁGINAS: 112
ANO DO COPYRIGHT: 2017
ANO DE EDIÇÃO: 2017
ISBN: 978-85-69167-78-9
EDIÇÃO: