• EditoraMatarazzo05Banner0000.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0007.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0008.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0009.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0010.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0011.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0012.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0013.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0018.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0019.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0021.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0022.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0023.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0090.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0100.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0110.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0120.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0130.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0140.png
  • EditoraMatarazzo05Banner0150.png
 
       
 
 

Ser Poeta
Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Aquém e do Além Dor!
Florbela Espanca

A Poesia é uma linguagem universal na humanidade, e caminha com ela desde os tempos mais primórdios até o contemporâneo. Tanto é verdade que podemos encontrá-la registrada na história das civilizações nos mais longínquos tempos, acompanhando-a ao longo de sua história; e muitas foram as gerações de poetas que a povoaram.

Provavelmente a Poesia deva ter nascido bem antes da primeira escrita aparecer, sendo nas suas várias formas e estilo, passada inicialmente de geração para geração através das tradições orais.

A Poesia é a forma mais sublime de um poeta expressar-se, sendo uma composição ao mesmo tempo rica e de linguagem simples, uma forma eficiente de passar aos seus leitores toda a sua essência e naturalidade de sentimentos, de forma coesa e eficaz.

A grandiosidade da poesia está justamente neste aspecto, todo e qualquer leitor tem a capacidade de captá-la, seja através de sua leitura, seja através da audição de sua declamação, captando a essência de seus sentimentos, aquilo o que o poeta realmente lhe quer passar, manifestação verdadeira, una e própria, em uma linguagem sutil e direta, sem rodeios nem divagações, aflorando a sua emoção, indo direto ao coração.

O poeta é o interlocutor de todo o seu lirismo; através da poesia ele conta seus segredos, manifesta seus sonhos, sente dor, ciúme, amor, desprezo, raiva, medo ou desejo; tudo aquilo que, de seu íntimo, queira aflorar, exteriorizar e declarar ao Mundo.

Rica é toda a sociedade que enaltece e respeita os seus Poetas, pessoas especiais enviadas ao Mundo para alegrá-lo e entretê-lo com suas rimas e palavras.

Eu amo poetar! E aplaudo de pé todos aqueles que se aventuram nesta arte, trazendo ao nosso planeta um pouco de alegria e entusiasmo, na simples forma de uma Poesia.

Nem ópio nem morfina. O que me ardeu

Foi álcool mais raro e penetrante:

É só de mim que ando delirante -

Manhã tão forte que me anoiteceu!

Mário de Sá Carneiro

Parabenizo a todos os poetas contemporâneos que colaboraram com esta ilustre obra, e desejo a todos os seus leitores uma excelente leitura!

Karina Aldrighis
Escritora de Literatura Infantojuvenil, com três obras premiadas, e dois livros já publicados na área. Escreve também contos, crônicas, romances e poesias, com quinze poemas já premiados, no Brasil e em Portugal. É membro da AVLA (Academia Valeparaibana de Letras e Artes) e da ATL (Academia Taubateana de Letras).

AUTORES PARTICIPANTES

ANJO

MISE-EM-SCÈNE

QUEM SE ATREVE?

DOR - PERDAS E DANOS
Anne Mahin

A ARTISTA
Camila Lourenço Giudice

O QUE SE FAZ COM A PALAVRA AMOR?

POEMA DA LÁGRIMA OCULTA

A DISTÂNCIA ENTRE O POEMA E A MÚSICA

POESIA PÓSTERA: HOMENAGEM PELOS 37 ANOS DA ACADEMIA DE LETRAS DA GRANDE SÃO PAULO E A POSSE DE NOVA ACADÊMICA
Carlos Alexandre Klomfahs

OLHOS AZUIS

NATUREZA PERFEITA

VOCÊ


Coradi

AMOR

SABOR

MSN

ABISMO
Creuza Cestari

NAS ALTAS PLANÍCES DE UNS OLHOS CASTANHOS

SOU PEDRA

SOB A LUZ DO LAMPEJO

POETA LUSO
Fátima Quadros

NOVE DE JULHO

COMPANHEIRISMO

O AMANHECER

ORAÇÃO DA TARDE
Fernando Canto Berzaghi

TRANSGRESSÕES

DAMA ARROJADA

REVELAÇÃO

SOU? SIM... ASSIM?
Glafira Menezes de Oliveira Corti

UM DIA É DO PESCADOR - OUTRO DO PEIXE!

ILUMINO-ME, Ó SAUDADE!

Ó LIVRE AR

HÁ MORES!
Hilton Fortuna Daniel

TEENNESE WILLIAM

LATIN AMERICAN HEART

ESTRELA DO OCIDENTE

O TESTAMENTO
Márcia Villaça da Rosa

ENFIM

RECORDAÇÃO PURA

JOÃO CAPELO GAIVOTA

“CORAÇÃO VAI ACALMAR E VOCE FICARÁ FELIZ A CANTAR”

TEREZINHA DE JESUS
Margaret Cruz

O CLICHÊ DE SER MÃE

MEDO DE AMAR

CONFLITOS DE ADOLESCENTE

RODA DE ARCO-ÍRIS
Marly de Souza

PASSO A PASSO

FELI(Z)CIDADE

EU OU ELES

ENVOLVER-SE DE SOM
Nanda Raldi

A CACHAÇA

A VIOLA E A MULHER

A MORTE

O CIGARRO
Orivaldo Martins de Souza

A FILHA DO LENHADOR

COCHICHO
Thais Matarazzo



CONCURSO “VERSEJANDO COM IMAGENS”

Poesias ganhadoras

Português / Inglês (tradução Cristiane Cambria)

DOR DE AMOR
Anne Mahin

DEVANEIO AO LUAR
Glafira Menezes de Oliveira Corti

PORVIR
Floranita Pereira

VENDEDORES DE FLORES
Renata Brunelli

ADEUS
Marcelo Kassab

BELEZA CINTILANTE
Abdul Fattah Curci Assaf

ENTARDECENDO
Solange Colombara

A TRAGÉDIA DE UM AMOR PROIBIDO
Marly de Souza

Dados técnicos

TÍTULO: Poesias Contemporâneas V
AUTOR: vários autores
EDITORA: Matarazzo
IDIOMA: Português
ENCADERNAÇÃO: Brochura P&B. Papel couchê fosco 90 gr/m².
ILUSTRADO: não
FORMATO: 14 x 21 cm
PÁGINAS: 162
ANO DO COPYRIGHT: 2017
ANO DE EDIÇÃO: 2017
ISBN: 978-85-69167-67-9
EDIÇÃO: